[vlog] Experiência com o Decolar.com

Viajar para o Uruguai de carro foi uma das experiências mais emocionantes que eu tive. E você pode conferir tudo sobre os quatro dias de roadtrip aqui. Todo o nosso passeio foi programado com um mês de antecedência e nós mesmos bancamos os nossos agentes de viagem e reservamos tudo o que queríamos fazer.

Foi no Decolar.com que reservamos o nosso quarto de hotel no Hotel Dazzler. Super bem localizado no bairro Pocitos, atendeu muito bem ~ chegou até a superar  ~ as nossas expectativas. Por isso, gravei um vídeo falando da minha experiência em reservar com o Decolar. com. O intuito é ajudar você, que ainda não utilizou um serviço como esse, a também poder desfrutar dessas comodidade durante a sua viagem.

Anúncios

O incrível ~ e de tirar o fôlego ~ por do sol em Montevidéu

Outro dia, olhando as fotos da viagem a Montevidéu, lembrei que foi lá que vi um dos mais maravilhoso por do sol da minha vida. Eu já havia lido no Viver Uruguay que realmente uma das atividades a serem feitas da capital do Uruguai é assistir ao sol se por. Mas você só  saberá do que estou falando se por lá estiver. Depois daquele feriado, comecei a reparar melhor nas belezas que os finais de tarde nos proporcionam.

por sol

Presenciei o primeiro por do sol no Uruguai, enquanto estávamos na estrada interbalneária, a caminho de Montevidéu. O sol estava lindo, gigante e muito laranja. Parecia que ele beijava a estrada, como às vezes a lua beija o mar. Foi surpreendente.

No outro  dia, acompanhei o dia dar lugar à noite, quase as 21 horas, nas ramblas da praia de Pocitos. Foi um espetáculo. A cada passo que dávamos, um pouco mais do sol se escondia. Se algum dia você for a Montevidéu, reserve um final do dia para apreciar o fenômeno.

20150216_205205

Você sabe de algum outro local em o por do sol é de tirar o fôlego?

O que é necessário para viajar ao Uruguai de carro

Outro dia, li o comentário de algum outro blogger viajante que atravessar fronteiras de carro parece coisa de europeu. Vivemos em um país de dimensões continentais, mas no Sul somos privilegiados em ter a fronteira com o Uruguai e Argentina bem “pertinho” de casa!

Há algumas semanas, venho falando um pouco sobre Montevidéu e a roadtrip ao Uruguai! Entretanto, não comentei sobre o pré-viagem! Não basta apenas pegar o carro e seguir rumo à fronteira! Existe uma série de documentações que você precisa providenciar antes de cair na estrada!

chui estrada Pois bem. Não é preciso dizer que o primeiro ponto é deixar a documentação do carro em dia! Não vá viajar com aos documentos em atraso! Logo depois é necessário providenciar a Carta Verde. Este é um seguro exigido para você trafegar em outros países…

A Carta Verde não é cara. Você consegue encontrá-la em qualquer corretor de seguros a uma média de R$ 80. Hoje, com o dólar nas alturas, acredito que o valor tenha subido um pouquinho. Contudo, muita gente deixa para providenciar este documento na fronteira. Eu acho que não vale a pena. O preço é praticamente o mesmo e quanto antes, menos trabalho você terá.rota 8

Agora preste atenção! Se o carro que você for viajar não estiver no seu nome, é necessário que você providencie uma procuração autenticada em cartório. Além disso, você deve levá-la ao consulado uruguaio. A mesma coisa deve ser você ainda estiver pagando o financiamento.  Para evitar todo este trabalho, viajamos em um carro quitado e no nosso nome!

Toda esta documentação é necessária, caso algum policial pare você na estrada. E por falar em estrada, achei todas muito tranquilas, e não vi um policial sequer pelas estradas! Ah… E não esqueça de encher o tanque com gasolina no lado brasileiro da fronteira. Se aqui está caro, no Uruguai então é sem cogitação!

aduana chui

Sobre comer em Montevidéu

Sorte a minha que não tenho muitas frescuras na hora de comer (mas não me apareçam com bucho, nem com carne de porco na minha frente!!!!!!), porque não sobreviveria aos dois dias em Montevidéu! A comida na capital do Uruguai não é lá aquelas coisas e além de tudo é muito cara.

Claro, para pagar um valor mais em conta para comer um bife, você tem que saber onde ir. Não adianta ir em lugares destinados a turistas, porque você vai pagar bastante caro. No primeiro dia em Montevidéu, estivemos no Mercado Del Puerto ~ não sei porque todos os blogs de turismo indicam o lugar. Fica na região portuária na Ciudad Vieja e é totalmente “pega turista”. Juro, além das pessoas que trabalham por ali, não encontrei um uruguaio sequer.

comida uruguai 1

Exemplo de restaurante no Mercado Del Puerto e suas parrillas

 

   PARRILLAS E O MERCADO DEL PUERTO

Para todos os cantos que eu olhasse, o Mercado Del Puerto estava repleto de brasileiros, provindos das mais diversas regiões do nosso país. Eu já estava preparada para a comida. Todos os restaurantes vendiam a tradicional parrilla uruguaia. Mas não engane-se, por toda a cidade e em vários restaurantes você pode encontrar estas carnes.

Mas tenha paciência ~ que é uma virtude que muitos não tem ~ para conseguir almoçar. Há filas e filas de pessoas esperando uma mesa. E olha que são vários e vários restaurantes. Mas são tantos turistas que o lugar se torna pequeno.

Comemos o nosso entrecot com batata frita na área interna do Mercado Del Puerto, mas não senti cheiro de fumaça, como muitos relatam. Preste atenção na hora de pedir a sua carne! Assim como em Buenos Aires, se você pedir mal passada, ela vem praticamente crua. Se for ao ponto ~ ou al punto ~ o bife já vem cheio de  sangue. Mesmo cozido ele ainda vem bem vermelhinho!

comida uruguai 3

Os dois bifes, com Coca-Cola e água nos custaram quase 1,5 mil pesos uruguaios, o que é o equivalente a quase R$ 200. Muito caro… E olha que nem pedi postre (sobremesa).

Outro dia, desta vez à noite, comemos em um restaurante chamado El Tigre. Este é mais afastado da área turística. Ali degustamos de pãezinhos como chimichurri na entrada, pizzas ~ que eu falarei mais a frente sobre ~ tomamos chope, Piña Colada, e dois bifes de entrecot. Pagamos pouco mais de 500 pesos uruguaios, algo em torno de R$ 60 ou R$ 70. E aí você vê a diferença!

comida urguai 4

CHIVITO E PANCHO

Encontrar  um hambúrguer em Montevidéu, sem estar  no McDonald`s ou no Burguer King, pode ser bastante difícil. Mas nada como experimentar da culinária local, não é? Nos demais restaurantes, você encontra Chivitos ou Panchos, este último nada mais do que um pãozinho com salsicha, que fica mais caro se você quiser acrescentar muzzarela.

O Chivito é mais elaborado. Dizem que o lanche foi inventado há muito tempo por uma lanchonete em Punta del Este e que se espalhou por todo o Uruguai. Há diversas variações deste sanduíche, como o Cadadiense, que vai alguns ingredientes a mais!chivito

Eu comi o Chivito normal, só que sem tomate! O lanche contém um pão estilo de hamburguer, muzzarella, um filé de entrecot, alface, presunto, maionese e ovo cozinho. Tudo é servido de forma bastante generosa e o lanche é bastante saboroso! Tentei fazer em casa outro dia, mas não ficou muito parecido!

PIZZAS E PIZZETAS

Entender a diferença entre pizzas e pizzetas foi a parte mais difícil da viagem, para mim. A principal diferença é que uma é redonda e outra quadrada. Mas ainda tem outros detalhes que a as tornam diferentes.

comida uruguai 2

Esta é a pizza uruguaia

A pizzeta é para ser parecida com a que a gente come por aqui. A pizza é quadrada e servida em pedaços bastante generosos. Mas preste atenção. São poucos os sabores e NÃO é servida com queijo! A única pizza que vem com queijo é a de muzzarela, que é um pouco mais cara que as outras. E aí é só molho de tomate e queijo, mais nada.E aí bateu uma saudade dos nossos rodízios…

Só para constar… Não sei se fui nos lugares errados, mas não encontrei arroz, feijão e outras coisas que comemos por aqui no cardápio!

As ramblas de Montevidéu

Quem investe em infraestrutura, com certeza recebe turistas e empreendedores. Falo isso, porque vivo em uma região voltada para o turismo, mas vejo que pouco municípios realizam obras para tentar buscar os visitantes e investidores. Não basta apenas viver do que a natureza oferece, se não há como chegar até ela.

Esse problema, vejo principalmente nas praias, que não investem na orla. E foi em Montevidéu que constatei a importância deste cuidado. A cidade não tem um mar, mas possui um rio tão extenso quanto. E a margem uruguaia do Rio da Prata é tão cuidada que muita gente aproveita o espaço para caminhar ou levar o cachorro para passear.

rambla2

rambla 1

Em Montevidéu, os calçadões que contornam o Rio da Prata são chamados de ramblas. São mais de 10 quilômetros de extensão, e toda ela com ciclovias! Em Punta Carretas, por exemplo, há grama, bancos para sentar, um farol e muita gente praticando exercícios.

rambla 5Fui em um domingo, e os que não eram turistas, estavam correndo ou praticando algum outro esporte no gramado. Andei de Pocitos a Ciudad Vieja a pé pelas ramblas. Passei por um monumento aos judeus mortos no holocausto, por um clube de golfe, pelo Parque Rodó e por praias. Na parte mais portuária, perto da Ciudade Vieja, as ramblas começam a ficar feias, pois não há atrativos além do próprio calçadão.

rambla 4

O letreiro com o nome da cidade fica pelas ramblas também. Basta caminhar um pouco além de Pocitos. O local é lindo durante o dia, mas é no crepúsculo que fica ainda mais especial!

rambla 6

Montevidéu em vídeo

Antes de começar a escrever tudo o que tenho a falar sobre Montevidéu, fiz um vídeo que resume um pouco dos dias que passei na capital uruguaia. Destaquei alguns pontos turísticos visitados, como o Estádio Centenário, palco da primeira Copa do Mundo, e que para entrar são meros 50 pesos uruguaios.

Também tem o Mercado del Puerto e as caminhadas pelas ramblas do Rio da Prata, que proporcionam lindos finais de dia! Este é o vídeo de estreia do canal no Youtube e espero que vocês gostem!