À Lenha – A hamburgueria de Osório

Sair para comer e conhecer novos restaurantes é um dos meus programas preferidos. Adoro sentir sabores diferentes e colocar o estabelecimento na lista “quero voltar logo”. Mesmo estando sempre no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, pouco desfruto do que a região tem a oferecer. Dia desses, reservamos uma noite para experimentar a novidade ~ que já não é tão novidade assim ~ do momento. Deixamos Capão da Canoa e fomos até Osório e saborear do que À Lenha Hamburgueria tem a oferecer.

fachada

Continuar lendo

Anúncios

Centro Histórico das belas fotos de Porto Alegre

Como eu já comentei em publicações anteriores, ir a Porto Alegre significava visitar amigos ou ir a shoppings. O turismo em si ficava um pouco de lado. Mas, pude desbravar um pouco mais da capital do Rio Grande do Sul e descobri que ~ para os fotógrafos de plantão ~ é um prato cheio.

Captura de Tela 2015-04-23 às 09.36.37

Nosso roteiro foi basicamente o Centro Histórico da Cidade, que contém a Catedral Metropolitana, a sede do Governo do Estado, o Teatro São Pedro, a Casa de Cultura Mário Quintana e outras diversas construções antigas e com uma linda arquitetura. Senti ali o coração da cidade.

Continuar lendo

Para comer à vontade em Porto Alegre ~ Restaurante Tirol

Porto Alegre é uma das capitais que está presente em nossos roteiros de viagens. Vira e mexe, estamos sempre por lá. Porém, sempre que estamos na capital do Rio Grande do Sul, temos o objetivo de visitar  amigos ou ir aos shoppings. Assim,  a cultura da cidade às vezes (ou quase sempre) fica um pouquinho de lado.

Neste fim de semana, aproveitamos o aniversário de meu pai e o levamos para passear em Porto Alegre. Fizemos um breve roteiro na nossa cabeça ~ que depois vai virar um post por aqui também ~ e pensamos em algum lugar bom para poder almoçar.

tirol2

Continuar lendo

Templo Budista em Três Coroas

Um dos locais mais diferentes pelo qual tive a oportunidade de passar foi o Templo Budista Khadro Ling, localizado no pequeno município de Três Coroas, no Rio Grande do Sul. Na verdade, chegamos por ali meio que de surpresa, pois a viagem estava programada para Gramado, cidade vizinha.

Até Três Coroas, o acesso ao templo é bem tranquilo, contudo, ao sair da rodovia são cinco quilômetros de subida acentuada em pedregulho e estrada de chão. Ao chegar, tudo compensa, e como!

Mesmo que a visitação seja gratuita, antes de entrarmos, tivemos que nos identificar. Muito tranquilo. Para os visitantes, é sugerido que assistam a um vídeo explicativo. Depois é passear.

O local é repleto de uma paz incrível. Nem mesmo o barulho feito pelos turistas que por ali estavam me impediu de ouvir o canto dos passarinhos.

A sede foi fundada em 1995 e até hoje abriga aqueles que desejam estudar a fundo e praticar o Budismo Tibetano. No local, há um templo, construído de acordo com as tradições artísticas tibetanas, que recebe retiros e cerimônias budistas. Também há monumentos, como estátuas e rodas de oração.

Pelo diferencial, o local entrou na rota turística da Serra Gaúcha. Hoje, o templo é mantido pelos praticantes do budismo que por ali vivem.

O Caminho de Santa Catarina a Gramado

Gramado, localizada a 115 quilômetros de Porto Alegre, é, com certeza, o destino mais frequentado por turistas de todo o Brasil no Rio Grande do Sul. Tanto no inverno quanto no Natal, a cidade é recheada de gente. E o caminho para chegar na Serra Gaúcha é bastante simples, mesmo que a rota seja recheada de pedágios.

Do Sul catarinense, o percurso até Gramado leva em torno de três horas e meia. Partindo do Litoral Norte Gaúcho, de onde saímos, foram cerca de duas horas. De Santa Catarina, basta pegar a BR-101, continuar pela Freeway e seguir até Santo Antônio da Patrulha. De lá, basta seguir as placas até Taquara e prestar bastante atenção aos pardais, que não são poucos.

Até Taquara, a estrada é de pista simples. O asfalto não é precário, mas também não é dos melhores. E olha que durante o trajeto pagamos pedágio! Depois, entre Taquara e Três Coroas, passando por Igrejinha, onde é realizada a Oktoberfest gaúcha, a rodovia é de pista duplicada, contudo, com muitos pardais. Por isso, atente ao limite de velocidade!

A subida da serra mesmo, só consegui sentir depois de Três Coroas, mas, mesmo assim, foi bastante suave. Na divisa entre Três Coroas e Gramado, mais um pedágio, este ultrapassa os R$ 5. Depois é se preparar para as curvas e para uma das estradas mais lindas pela qual já andei.

Na chegada a Gramado, a rodovia é rodeada de hortências, que lembram minha infância! São tantas espalhadas pela cidade que dá vontade de trazer para casa. Para finalizar: Gramado é uma das mais belas cidades pela qual já passei.

obs: voltar em breve.


– Angelica