Mais opções àqueles com restrições alimentares

Para muitos, a intolerância a alguns alimentos ainda pode ser considerada “frescura”. Mal eles sabem como é bom sentir-se mal após a ingestão de glúten ou lactose. Há cerca de dois anos comecei a ter enxaquecas fortíssimas e assim que diminui consideravelmente o consumo de leite, as dores acabaram, assim como os enjoos e a sensação de inchaço. Contudo, foi apenas no último mês que aderi à enzima, para que ajudasse na digestão destes alimentos.

Entretanto, este santo remedinho acaba pesando um pouco no bolso, por causa de seus preços absurdos. Mas, e aí, como ir à uma confraternização e não poder degustar de nada? Calma, sempre há opções. Aos poucos, tenho percebido que ~ pelo menos os cafés da região Sul de Santa Catarina ~ muitos lugares começaram a oferecer opções sem glúten e sem lactose aos clientes.

Continuar lendo

Cervejaria Lohn Bier, do Sul catarinense, comemora um ano de produção

O que era um hobby de produzir cerveja artesanal em casa, cinco anos atrás, virou o maior empreendimento da família. A história da Lohn Bier começou com o Sommelier e Cervejeiro Richard Westphal Brighenti, sócio proprietário, que queria gastar o tempo fazendo algo que desse prazer e encontrou na cerveja artesanal o que buscava. “O mais interessante da nossa história é que achávamos que eu tinha sido o primeiro da família a fazer cerveja artesanal, mas descobrimos que minha avó paterna fazia cerveja em casa, encontramos uma receita com a letra dela”, conta Richard.

Entre cursos e concursos, Richard continuou sua produção caseira, quando ano passado a família de sua esposa Tatiani Felisbino Brighenti, também sócia e proprietária, resolveu investir em um novo negócio após trinta anos na avicultura, e todos compraram a ideia de Richard: produção de cerveja artesanal.

O nome da cervejaria homenageia o sobrenome da matriarca, de origem alemã. A família reuniu ingredientes como profissionalismo, comprometimento, amor e, em janeiro de 2014, as obras da Cervejaria e do Pub Lohn Bier iniciaram. “Nós pesquisamos e vimos que a cerveja artesanal estava em alta, mas mesmo assim, como em qualquer empreendimento o começo foi complicado. Inicialmente tínhamos capacidade instalada para 16 mil litros e todos colocavam a mão na massa. Até hoje, vou à roça para buscar a cana, que é ingrediente de uma de nossas cervejas”, conta Francisco Felisbino.

Esq para direita Richard, Tatiani, Francisco e Eduardo

Em dez meses a produção foi dobrada para 32 mil litros, atualmente tem capacidade instalada para 64 mil litros e até o fim do ano estará em 128 mil litros. Em um ano de vida, a Lohn Bier comemora uma capacidade instalada oito vezes maior, com nove rótulos e dois prêmios conquistados no Concurso Nacional de Cerveja. “Concorremos com 840 rótulos, sendo que a nossa cerveja Pale Ale, que ganhou medalha de prata, pode ser considerada a grande vencedora, já que ninguém alcançou a medalha de ouro. Este prêmio nos mostra que estamos no caminho certo e nos motiva a buscar cada vez mais a excelência na produção”, diz Tatiani.

A marca de Lauro Müller já conta com distribuidores em toda a região sul catarinense, Florianópolis, Balneário Camboriú, Rio de Janeiro e pela internet em todo o país. Junto à cervejaria tem o Pub Lohn Bier que também comemora este primeiro ano da marca. Além das cervejas e chopes, são servidos pratos, sanduíches e sobremesas preparados por um chef com formação britânica.

Nossa Senhora Aparecida atrai fiéis a Treze de Maio

O feriado voltado a Nossa Senhora Aparecida já passou. Contudo, a fé dos peregrinos dura o ano inteiro. Em Treze de Maio, no Sul de Santa Catarina, fiéis fazem caminhadas e homenagens a fim de agradecer as graças alcançadas. A comunidade de São João de Urussanga Baixa, por exemplo, recebe cerca de 25 mil pessoas no dia dedicado à mãe de Jesus. Sim, o turismo religioso é também bastante forte por aqui.

DCIM100GOPRO

Continuar lendo

Criciúma Food Truck: o saldo

Se na primeira edição do Criciúma Food Truck eu não pude aproveitar, desta vez puxei a família inteira para degustar os pratos oferecidos por estes famosos caminhões de comida. Opções não faltavam. O Parque das Nações estava repleto de restaurantes que ofereciam de hambúrgueres gourmet à comida mexicana, oriental, italiana e até baiana ~ na próxima vez vou querer experimentar o tal do acarajé!

Mas, preferimos ficar na parte mais doce mesmo. Primeiro entramos na fila do famoso AeroChurros e, por incrível que pareça, não ficamos horas esperando chegar a nossa vez de pedir. Tinha tantas opções para confeccionar os churros que ficou até difícil de escolher. Pedi o meu de Nutella, coberto com Oreo e M&M`s. É uma explosão de sabores e eu, pelo menos, fiquei louca de vontade de comer outro, assim que o meu acabou!

IMG_0522

Continuar lendo

Blues Gourmet: boa comida aliada à boa música

Novidades gastronômicas sempre aguçam o meu desejo. Se algo bom e diferente está para abrir, minha ansiedade fica a mil. Um dia desses, no caminho para casa, percebi que uma sala comercial, aos poucos se modificava, para se tornar um dos novos restaurantes de Criciúma. O emblema da Blues Gourmet apareceu uns dias depois. O local abriu na semana passada, e, meu marido e eu, fomos apreciar o que o cardápio tinha a nos oferecer. Não nos arrependemos, nem um pouco.

Para quem curte uma boa música, o ambiente é ideal. O próprio nome já diz: Blues Gourmet. Tudo ali é decorado com motivos musicais, até os lustres, com vazados na forma de instrumentos musicais e clave de sol. Na parede ao fundo, quadros enaltecem os ícones do blues. E, na televisão, um som que não incomoda, aquele no volume certo. Ah, para completar, tenho que destacar o atendimento, já que o pessoal foi bastante atencioso conosco. Ponto!

Continuar lendo